terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Quebra-cabeça



Existem duas coisas que pra mim tornam tudo muito difícil: espera e paciência`.

 Tenho certeza que a vida vai me testar durante toda a minha existência em relação a isso, mas meu grande problema é que me frustro muito rápido, tenho preguiça e falta de paciência pra esperar por algo que eu sei que vai me martirizar, sei esperar por coisas que me excitam, mas não pelo que me rasga o peito, não sei lidar com dores, evito senti-las, se algo me incomoda eu logo guardo dentro de um baú e ignoro aquilo, claro que às vezes vai sair algo pela fechadura dele, mas é bem diferente de quando ele tá aberto.

No geral encarar as coisas assim parece muito bom, porque você automáticamente pensa muito pouco nas coisas que te machucam, mas como tudo tem seu lado ruim, desistir das coisas nem sempre tem o seu lado bom, a propósito, tem um lado muito ruim.

Odeio desistir ou deixar pra lá muitas coisas na minha vida que eu julgo importantes pelo simples fato de ter que passar por maus bocados antes de chegar nelas, até porque a vida é uma constante luta a procura da felicidade e realização pessoal e pra chegar a tudo isso você precisa lutar, matar leões todos os dias. E eu sei que tô errada, sei que preciso mudar, mas a vontade de não me estressar com as coisas as vezes consegue ser maior. Tenho uma fé enorme, mas como aprendi a me “conformar” superficialmente com coisas que me incomodam e “anular”elas, eu automaticamente não me desespero mais muito tempo por nada  e na vida é muito importante que você tenha preocupações, não vou dizer que não tenho, tenho sim(diversas), mas nada que me desespere tanto ao ponto de lutar muito por tantas coisas que seria o certo ir atrás, luto apenas por coisas que são necessárias pra minha sobrevivência.

Eu sou tão egoísta nesse ponto, meus pais são as pessoas que mais esperam de mim e eu dou tão pouco pra eles, não é de propósito, eu juro, mas a vida me mudou, as coisas me mudaram, as circunstâncias, as pessoas, as ocasiões, o modo como o mundo segue, tudo conspirou para que eu me tornasse uma pessoa com “ poucas necessidades”, não que necessariamente eu realmente seja alguém que não almeje muita coisa, mas eu tranquei o baú, nele estão meus reais sonhos e desejos e da fechadura só saem as necessidades mais primárias e primordiais.

Em muitos momentos eu penso em mudar, penso em tentar desistir menos de muita coisa, mas ai me vem a cabeça o que realmente vale a pena lutar? Porque hoje você acha que algo vale a pena e ai mais pra frente às pessoas ou as situações te mostram que não, daí você se frustra e tem mais uma dor que sabe que poderia ter evitado, mas quis ser sonhador e levou pancada. 

É difícil saber o que é certo ou errado, sei que a vida é feita pra se arriscar muitas coisas, o problema é que foi por arriscar tanto, por ser tanto mais coração do que razão que apanhei tanto, que perdi tanto, que me machuquei tanto, não que isso não tenha me feito crescer, me fez e muito, sei que precisava passar por tudo que passei, sou eternamente grata á isso, mas inevitavelmente fiquei mais dura, fria, arredia, atenta, depois de um tempo parei de continuar jogando um jogo que sei que estou perdendo, com a fé de jogar na esperança de que uma hora eu iria ganhar, até porque existem tantos outros jogos por ai, por que eu deveria continuar naquele? Sei que às vezes é difícil largar algo porque é exatamente o que você quer (ou o que você ama), mas nunca se esqueça de que na vida eu aprendi a perder, mas também aprendi que quando eu perco, devo me retirar pra não me ferir mais e mais, as possibilidades de me ferir na segunda jogada são mais prováveis do que não me ferir.

Sei que as coisas acontecem com a gente em função do destino, sei que precisava conhecer muita gente, sei que certas pessoas eram essenciais para essa minha caminhada chamada vida tivesse o caminho certo, mas é muito difícil passar por dores, dores são coisas que você evita, ninguém gosta de sofrer, então a gente foge, principalmente quando você já sentiu as piores dores do mundo e o destino é um cara complicado, ele funciona como um filme que tem um final surpreendente, aonde tudo no fim vai se ligar de forma harmoniosa e perfeita, mas você que tem que encaixar as peças desse quebra-cabeça, senão  nunca vai ver o fim do desenho, o problema é que as vezes o filme demora mais tempo pra uns e menos para outros, alguns precisam passar por mais provas do que outros, conhecer mais pessoas vitais do que outras e existem momentos certos para isso acontecer e também os certos pra você entender o porque, o difícil é ter paciência para esperar tudo isso acontecer.





Nenhum comentário: