domingo, 24 de julho de 2011

Com açucar, com afeto.


No fim tudo o que fica é a superficialidade de um profundo sentir, que se torna superficial por não ser dito, por ser escondido, guardado, embrulhado e lacrado. Ao final todo mundo acha que não existem mais coisas a serem ditas, quando na verdade o que mais elas desejam é dizer tudo o que resta, para que nada incompleto fique em seus pensamentos.

Perguntas formuladas na mente são inevitáveis, a incerteza de que se tudo aquilo foi realmente tão real quanto pareceu também, o medo de que um amou mais que o outro... Tantas perguntas e duvidas esmagadas por um silêncio profundo seguido de uma indiferença constante, que muitas das vezes é uma capa para esconder que realmente um se importa com o outro, normal, se houve sentimento sempre deixará algum tipo de saudade ou falta, vácuo, buraco, vazio, que significa: “você existiu/existe aqui”.

Não devemos nos sentir culpados por sentir algo, ter carinho, sentir falta, saudades, não se sinta envergonhado por seus sentimentos, a culpa não é sua, ninguém manda no coração. Existem coisas que ninguém é capaz de explicar, somente de sentir.Eu demorei para entender que saudade é algo que não se escolhe de quem sentir, não controlamos, não paramos, ela pode ir embora ou não, mas isso não depende da nossa vontade.

Mas hoje eu sei, eu entendo que existem coisas que precisam se separar para que elas cresçam e notem o valor de cada uma dentro de si. Nunca fui muito boa em me distanciar das coisas que eu gostava, até o dia em que entendi que a gente precisa viver a dor para crescer e entender que nem tudo o que queremos pode estar do nosso lado, isso não quer dizer que ela sai de dentro do nosso coração, o afeto e o amor podem surgir de formas diferentes.


“ Você passa quieto por mim, eu passo quieta por você, e eu ainda escuto o barulho que a gente faz."

Um comentário:

Leonel Inject The Venom disse...

"Não devemos nos sentir culpados por sentir algo, ter carinho, sentir falta, saudades, não se sinta envergonhado por seus sentimentos, a culpa não é sua"

E quase uma conversa de freud para uma pessoa, o sentido da neurose a culpa!

Gostei desse texto seu =)
Veja meu blog se não for encomodo
www.leonelthevenom.blogspot.com