quarta-feira, 19 de junho de 2013

Te confesso.

Te confesso que não dá vontade de partir, digo, não de seguir em frente, mas de deixar sentimento pra trás, de deixar a gente.As vezes sou teimosa, é que eu dificilmente  amo alguém e também porque só eu sei o quanto fui feliz e o quanto eu ainda poderia ser e te fazer sentir igual.

Mas é chegada a hora da partida, é chegada a hora de lembrar de mim, de deixar coração de lado, de parar de atrasar a minha vida por um sofrimento que não tem uma data muito certa pra acabar, é o momento em que devo ser forte, mais do que eu já tento ser, é o momento de seguir reto, sem olhar pra trás, mesmo sem esquecer o que foi doce e o que sempre veria, se olhasse.A partida é isso, crescer é isso, deixar pra trás coisas que se ama, para que um dia, se forem realmente suas, elas voltem.

O medo de você nunca voltar, é inevitável, mas é preciso tentar ser feliz, com novos sorrisos e historias. Alguém sempre estará disposto a fazer a gente sorrir de novo, não qualquer sorriso, mas daquele jeito, quando a gente descobre que tá apaixonado por alguém, sabe como é?!

Queria gostar mesmo de verdade de alguém, ainda não consegui, as pessoas são tão banais e passageiras, mas tenho muita fé que esse dia vai chegar e eu, eu vou estar preparada, não sei se pra dar o mesmo amor que te dei, mas estarei pronta pra amar e sorrir, daquele jeito que as palavras fogem, que a euforia toma conta, que te deixa nervoso, que você sente um vendaval por dentro e se apaixona, até mesmo pelo caos.



3 comentários:

Emilie S. disse...

a gente pensa que não vai amar mais quando estamos assim. é só o tempo de se recompor e seguir em frente.
»»» Emilie Escreve

Jéssica Simões disse...

Nenhum amor é igual ao outro.
Você realmente nunca mais vai amar assim. E é essa consciência que tanto nos aflige.

Ariana disse...

"crescer é isso, deixar pra trás coisas que se ama, para que um dia, se forem realmente suas, elas voltem."

Por isso que crescer dói tanto, o medo sufoca a gente. O medo dessas pessoa não voltarem.

Amei o texto!


Beijos